A Sociedade dos Corvos Mortos

A Carta de Cristal

Cristal leaves the party

a carta de Cristal

Essa carta foi dada a vocês na manhã do dia que voltaram para o esconderijo do mago Tartarath, antes de saírem de Tur-Baral, pelo taverneiro.

_“Caros senhores,

Essa carta deve estar amassada, se não queimada, quando estiverem lendo ela, pois duvido que lerão agora assim, de imediato. Brincadeiras à parte, estou partindo para Birbunter. Há algum tempo o assessor do Rei Arkhan, o mago Bercussin, me lreconheceu enquanto vigia vocês, em sua jornada contra Ordus Incognitus, através de magias de adivinhação. Me reconhecendo como princesa de Belias, topou me ajudar.
Ele entrou em contato comigo e conversamos várias vezes em segredo. Várias noites que passei em tavernas diferentes, lembram-se? Pois é, estávamos conversando sobre como Birbunter poderia me ajudar a reaver meu trono por direito. O Rei Arkhan me fez a seguinte proposta: caso-me com seu filho, o Príncipe Arkhin e eles providenciarão tropas e comando para botar meu ex-prometido a baixo.
Ouvi dizer que esse príncipe é um paladino do deserto e muito honrado, então não vejo por que não aceitar a proposta. Eles terão uma melhor relação com Belias e se beneficiarão de um nova rota comercial a ser aberta até o norte e eu terei meu trono de volta.
Estou escrevendo essa carta para me despedir e dizer adeus. Convidá-los-eis para meu casamento, se ainda estiverem vivos e posso fazer alguma coisa ou outra, enquanto Rainha, para ajuda-los caso ainda estejam atrás da bruxa.
Sei que tivemos nossas desavenças, mas fiz o que fiz e não me arrependo. Segui meus ideais, buscando o melhor para o reino de Belias e para o que restou de minha família: eu.
Desejo-lhes sorte nessa jornada impossível que estão percorrendo. Sinceramente, não era para mim. Essa nova opção é muito melhor e não perderei mais tempo.

Sorte,
Da sua mais odiada aliada,
Cristal
_

Comments

kkkkkkkkkkkkk!

Mto bom! Espero que ela consiga reaver o trono, desde que sem rancores quanto ao grupo, se não entraremos em guerra contra um exército.

A Carta de Cristal
carnielmoises

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.